Guia Definitivo do CFTV

GUIA DEFINITIVO DO CFTV

O melhor e mais completo guia consulta e aprendizagem na área de CFTV.

Material ilustrado com explicações fáceis e simples de entender que permitem a qualquer pessoa aprender rapidamente os segredos do CFTV

8

A evolução de profissionais do CFTV

Um dos leitores do blog me perguntou se é verdade que na nova tecnologia do analógico de alta resolução irá matar o IP, a resposta rápida e direta é: absolutamente não. As duas tecnologias irão coexistir, porém com o IP continuando a fazer parte dos mega projetos.

Espero que compreendam que a tecnologia evolui e não regressa mais, ou acham que iremos voltar a usar fitas cassetes e VHS ?

É preciso evoluir

Todos nós conhecemos alguém que está sempre agarrado a algo do passado e não aceita que o mundo mudou e temos que nos atualizar. É comum a pessoa se apegar ao que compreende bem e criticar o que é novo e desconhecido. Mas a necessidade de evoluir é essencial, é desse tema que vamos tratar nesse artigo.

A tecnologia avança a uma velocidade impressionante, se não nos atualizarmos seremos substituídos por profissionais que se adaptam e aprendem a utilizar essas novas tecnologias disponíveis no mercado.

Um bom exemplo atual de nossa área é a necessidade de aprender como funciona um sistema de CFTV IP e utilizá-lo quando necessário.

Não quero dar a entender de forma alguma que devemos  abandonar o sistema analógico de imediato, não devemos ser radicais a esse ponto, o que devemos fazer é entender e utilizar a nova tecnologia de CFTV analógico, mas também aprender a utilizar sistemas de CFTV IP.

O valor dos profissionais atualizados

OK, vamos fazer uma analogia com profissionais de CFTV comparando com vendedores de carros. Imaginemos dois vendedores e vamos dar nomes fictícios para que o exemplo seja mais fácil.

O primeiro vendedor se chama John e o segundo  se chama Rick.

John é apaixonado por carros tradicionais e pela simplicidade de como funcionam, para ele a engenharia simples de um fusca é fantástica, é fácil de entender e dar manutenção, encontra peças facilmente, funciona muito bem e não tem dor de cabeça.

Vendedor de carros

Rick é apaixonado por carros modernos e o conforto que trazem com as novas tecnologias de bancos que esquentam no frio, sistema de GPS e computador de bordo embarcado e dezenas de outros recursos.

Vendedor de carro jovem

John e Rick são admirados pelos seus clientes, pois oferecem o que precisam a preço justo. Ambos são bons no que fazem, e entendem de carros o suficiente para venderem para seu público alvo. 

Apesar de ser uma bom vendedor, John começa a enfrentar algumas dificuldades quando novos clientes começam a pedir por carros mais modernos com muita tecnologia que John ainda não entende e acha que são desnecessárias, afinal, em sua opinião, o propósito dos carros é de levar pessoas e objetos de um lado a outro.

Por causa do conhecimento mais atualizado, Rick começou a atender o público que procura carros que John não está ofertando, apesar de serem um pouco mais caros, os clientes estão dispostos a pagar pelas novas tecnologias e conforto proporcionado pelos novos carros. 

Qual dos dois profissionais é melhor ?

Ambos profissionais possuem seu valor e devem ser respeitados, a questão é qual deles terá mais chances de fornecer o que o cliente precisa conforme o tempo passa e a tecnologia evolui.

É bem provável que Rick comece a ganhar comissões mais altas por vender carros com maior valor agregado e que passe também a ser promovido devido sua facilidade de adaptação às necessidades de novos clientes, especialmente os mais jovens.

Esse é um processo natural, a tecnologia avança diariamente e nos adaptar a ela ou não é uma decisão pessoal, mas a verdade é que as grandes oportunidades estão em sistemas e produtos mais avançados

Comparando os profissionais de CFTV

Chega de exemplos de carros, vamos falar agora da nossa área de CFTV. E vamos imaginar que agora John e Rick são profissionais que vendem sistema de segurança para seus clientes.

Oscilloscópio

mercado para vender ambas as tecnologias, tudo depende do profissional e das necessidades do cliente, vamos comparar agora um caso de possibilidades que temos com os diferentes sistemas.

John e o projeto de CFTV analógico

Digamos agora que John é um profissional que vende sistemas de CFTV,  O que ele poderia ofertar para seu cliente ? Vejamos abaixo:

  • Um sistema com a nova tecnologia analógica de alta resolução
  • Gravação em DVR com conexão remota via Internet
  • Câmeras que possuem BLC, WDR, SensUP e outras tecnologias
  • Gravação local com monitoramento local e remoto

É uma boa venda para John, ele pode ganhar sua comissão em um sistema analógico e deixar seu cliente feliz com a nova tecnologia que permite ter resolução FullHD em analógico, talvez seu cliente seja pequeno e não tenha a necessidade de investir em um sistema IP.

John não empurrou uma tecnologia que o cliente não necessita, vendeu bem e deixou seu cliente feliz. Afinal o cliente possui uma tecnologia que permite ter imagens em alta resolução e ainda monitorar via Internet. Parabéns John, você é um bom profissional.

DVR

Rick e o projeto de CFTV IP

Agora é a vez de ver o que Rick, o profissional de CFTV pode ofertar para seu cliente que gosta de tecnologia mais moderna:

  • Um sistema com câmeras IP de altíssima resolução (Mais de 20MP)
  • Gravação em NVR com conexão remota via Internet
  • Câmeras que possuem BLC, WDR, SensUP e outras tecnologias
  • Gravação local e remota com monitoramento local e remoto
  • Câmeras Olho de Peixe (Fish Eye) com visão de 360º
  • Redundância, com gravação local e remota simultâneamente
  • Mais redundância com gravação em cartão de memória
  • Ampla possibilidade de escolha de VMS (Digifort, Milestone,ISS,etc)
  • Análise de vídeo embarcada na câmera ou no VMS
  • Câmeras com capacidade de transmissão sem fio (wireless)
  • Criptografia na transmissão da câmera para o gravador (NVR)
  • Ajuste remoto de foco das câmeras do tipo box, domes ou bullets
  • Envio de email direto das câmeras para o cliente (em eventos)
  • Uso de cabo UTP, Coaxial, Fibra ótica ou Wireless para transmissão
  • Monitoramento dos recursos das câmeras via software (SNMP)
  • Acesso direto às câmeras via rede local ou Internet
  • Alimentação das câmeras diretamente via cabo UTP (PoE)
  • Aviso de desconexão das câmeras da rede
  • Programação de dias e horários para eventos (nas próprias câmeras)
  • Transmissão e recepção de áudio nas câmeras
  • Envio de vídeos com diferentes resoluções para cada cliente
  • Entrada de sensores e contatos de saída com comunicação via rede
  • Criação de diferentes usuários para acesso direto às câmeras
  • Gravação das câmeras diretamente em um storage na rede (NAS)

Acho que por enquanto é o suficiente. É claro que a lista poderia continuar, pois em IP as possibilidades são imensas, mas por hora paramos por aqui, pois o Rick já tem muitos argumentos de venda.

A verdade é que Rick tem uma maior chance de participar de grandes projetos que necessitam tecnologia de monitoramento com redundância, inteligência de vídeo e segurança de transmissão.

Câmeras na rua

Rick pode participar em projetos metropolitanos que necessitam de câmeras IPs para transmissão via wireless ou projetos que necessitam maior segurança em relação à transmissão de vídeo.

Atualmente é inconcebível utilizar câmeras analógicas em projetos como esses.

Antigamente usava-se câmeras analógicas e encoders, mas hoje isso já não é viável e nem prático. 

Se está gostando do artigo, clique antes de continuar


O mercado de CFTV IP e analógico

Houve uma inversão no mercado de CFTV IP e analógico, hoje existe uma enorme quantidade de empresas fabricantes de câmeras e VMS (software de gravação e monitoramento) que participam dos maiores projetos do mundo e possuem um alto faturamento.

Empresas como a brasileira Digifort que criou seu software de monitoramento devido à existência das câmeras IPs, hoje essa empresa já tem reconhecimento nacional e internacional.

Outro exemplo ainda no Brasil é a Seventh, também desenvolvedora de software de gravação e monitoramento. E a lista continua para empresas gigantes internacionais como as listadas a seguir:

Avigilon, Genetec, ISS, Verint, OnSSI, DVtel, Aimetis, Cisco, Exacq, March Networks, Milestone, Myrasis, NICE Systems, Eagle Eye, Axxon.

Esses são só alguns nomes de empresas que estão envolvidas nos maiores projetos do mundo que incluem cidades, aeroportos, centros comerciais, bancos, grandes indústrias,transportes, forças armadas, etc

Essas empresas existem, empregam pessoas altamente qualificadas e desenvolvem software graças aos diversos fabricantes de câmeras IPs de última geração, como por exemplo a renomanda Samsung.

Há ainda ONVIF e PSIA criados para manter um padrão de compatibilidade entre fabricantes de produtos e software de CFTV IP.

É uma tremenda inocência imaginar que todas essas empresas e grandes comporações irão voltar a utilizar sistemas analógicos.

Seria também inviável ter sistemas baseados em DVRs para cumprir essa demanda do mercado de alta tecnologia.

Nosso amigo John é um bom vendedor, mas infelizmente não pode participar de tais projetos, está limitado ao mercado analógico que já não tem mais a maior fatia do mercado, pois a maioria dos projetos novos atuais começam IP.

John tem seu espaço em projetos pequenos e até de médio porte, são residências, escritórios e empresas que precisam de sistemas analógicos e a nova tecnologia de alta resolução pode ser a melhor oferta para eles, considerando o custo benefício. 

Mas infelizmente John não tem espaço em grandes coporações como essas citadas, o perfil está mais para Rick que pode entender e aplicar as novas tecnologias exigidas pelos gigantes do mercado.

Há profissionais com o perfil de John e de Rick e sinceramente precisamos de ambos, cabe a você leitor escolher qual deles quer ser.

Procurando por profissionais
Claudemir Martins
 

Meu nome é Claudemir Martins, nascido em uma pequena cidade no interior de São Paulo. Me profissionalizei em redes de computadores e CFTV, atualmente moro nos Estados Unidos e trabalho para uma das maiores empresas do mundo viajando pela América Latina e Caribe ministrando treinamentos.

Deixe um comentário 8 comentários
Almir - 11 de novembro de 2015

Claudemir,
Muito obrigado.
Parabéns pelas excelentes informações.

Responder
jefferson conceicao - 21 de novembro de 2015

muito bom

Responder
Gilvan Araujo - 28 de maio de 2016

MUITO BOM OS ARTIGOS
ABS

Responder
alexsandra - 14 de setembro de 2016

Oi,bom dia estou acompanhando o blog muito bom os artigos, venho fazendo um trabalho de faculdade referente ao CFTV tem algum livro que possa indicar,ou me responder sobre a origem do CFTV?

Responder

Deixe uma resposta







close

Veja esse vídeo agora


VÍDEO AULA GRÁTIS SOBRE INSTALAÇÃO DE CÂMERAS

Instalação de câmera dome
envelope-open-o
envelope-open-o