Guia Definitivo do CFTV

GUIA DEFINITIVO DO CFTV

O melhor e mais completo guia consulta e aprendizagem na área de CFTV.

Material ilustrado com explicações fáceis e simples de entender que permitem a qualquer pessoa aprender rapidamente os segredos do CFTV

13

Compressão de vídeo para CFTV

Transmitir vídeo pela rede se tornou um grande desafio, pois hoje a grande sensação é a alta definição e para isso é necessário ter mais largura de banda disponível ou trabalhar na tecnolgia de compressão de vídeo, e esse é exatamente o tema desse artigo.

Compressing

Não adianta resistir... a compressão de vídeo é inevitável

A tecnologia está avançando no sentido de permitir taxas cada vez maiores de compressão e vídeo para que seja possível transmitir para usuários remotos através da rede, como a Internet.

Vemos exemplos de operadoras como NetFlix, Amazon e Sony travando uma guerra aqui nos Estados Unidos para que o usuário alugue vídeo sob demanda e obviamente assistir em alta resolução fica mais caro, mas sinceramente quando compro um filme na Amazon não resisto e sempre pago pela transmissão em alta definição 🙂

Video Streaming

A tendência é exigirmos vídeo em alta resolução como HD, Full HD e 4K

Com CFTV a tendência é a mesma, o cliente passa a se acostumar com vídeo em alta resolução quando está por exemplo assistindo a partida de futebol de seu time preferido, e passa a achar que seu sistema de CFTV não está entregando a qualidade que deveria.

Então começamos a ver no mercado as câmeras e gravadores de alta resolução e notamos que com o passar dos anos houve uma melhora significante da resolução de vídeo enquanto o uso da largura de banda diminuiu devido à compressão de vídeo.

Se está gostando do artigo, clique antes de continuar

Qual compressão de vídeo para CFTV devemos utilizar para obter a melhor imagem possível ?

Já discutimos um pouco sobre algoritmos de compressão no artigo  largura de banda para transmissão e armazenamento aqui no blog.

Vimos nesse artigo que é necessário comprimir o vídeo e que o algoritmo mais eficiente no momento é o H.264 que praticamente todos os fabrincantes de câmeras de CFTV utilizam.

Esse algoritmo de compressão (CODEC) é utilizado não só em CFTV mas em vários tipos de transmissão e armazenamento de vídeo modernos como Blu-Rays, YouTube, Vimeo, etc.

Em CFTV a compressão de vídeo evoluiu do algorítmo MJPEG para MPEG-4 e finalmente para o H.264, reduzindo cada vez mais a quantidade de uso de banda e armazenamento necessários.

A novidade é um novo algoritmo que estará disponíveis na maioria das câmeras e gravadores no próximo ano, o tão esperado H.265.

O novo CODEC H.265

Esse novo codec irá reduzir a necessidade de largura de banda e armazenamento entre 40 a 50% quando comparado ao atual H.264

Apesar das boas notícias, também há o lado indesejado da tecnologia, nesse caso está no aumento da necessidade de processamento tanto da câmera, quanto do dispositivo que irá decodificar o vídeo, ou seja, a câmera codifica de um lado e o computador, tablet ou celular decodifica do outro, e ambos os lados precisam processar mais.

Iremos ver no próximo ano no mercado os fabricantes oferecendo sua nova tecnologia H.265 mas devemos nos preocupar com o fator processamento no momento de elaborar nossos projetos.

Em breve postarei mais artigos relacionados à nova tecnologia de compressão de vídeo, por hora é interessante saber que devemos estar atentos para os novos equipamentos que irão trazer esse benefício.

Claudemir Martins
 

Meu nome é Claudemir Martins, nascido em uma pequena cidade no interior de São Paulo. Me profissionalizei em redes de computadores e CFTV, atualmente moro nos Estados Unidos e trabalho para uma das maiores empresas do mundo viajando pela América Latina e Caribe ministrando treinamentos.

Deixe um comentário 13 comentários
francisco de Assis cruz - 4 de novembro de 2015

Parabéns Claudemir você merece.

Responder
Marcos P Falcão - 4 de novembro de 2015

Olá, Claudemir !

Pessoas de atitudes como você merecem ser premiadas. Parabéns pelas matérias atualizadas e objetivas sobre CFTV e suas relações com a rede de dados.

Muito obrigado !

Responder
Sergio Adriano de Oliveira - 9 de novembro de 2015

Claudemir, parabéns pelo sucesso.
Estou iniciando um trabalhao de conhecimento de circuito fechado de tv e gostaria de me informar sobre o processo de converter oos videos do dvr e placas de captura externas para assistir em DVD. Você pode me informar artigos ou acessos para conhecimento deste assunto. Desde já muito obrigado.

Responder
    Claudemir Martins - 9 de novembro de 2015

    Olá Sergio,

    Obrigado pela visita ao blog. Poderia informar exatamente o que precisa, pois fiquei na dúvida de quer gravar para ver um DVD no computador com um programa como VLC ou Media Player ou de quer assistir em um aparelho de DVD tradiconal como os que temos em casa. Aguardo seu retorno

    Abraços
    Claudemir

    Responder
Alexandre - 7 de dezembro de 2015

Boa Tarde!

Venho parabenizar o Sr. por esse projeto, que já é referência para a área de tecnologias e telecomunicações.

Responder
Luiz Fernando - 26 de janeiro de 2016

Parabéns pelo trabalho!

Vi a matéria sobre compressão de vídeo, gostaria de fazer um comentário.
Além de CFTV, trabalho com Automação Residencial/Predial, e estou passando uma dificuldade para integrar câmeras IP com fabricantes de sistemas de Automação (fabricantes grandes), eles exigem que a câmera tenha compressão MJPEG/JPEG, alguns estão trabalhando para integrar o H264.
Não consigo entender o porque desta limitação.

Abraços.

Responder
    Claudemir Martins - 27 de janeiro de 2016

    Olá Fernando,

    Obrigado por visitar o Blog.
    Essa é uma boa pergunta, o que ocorre é que vários fabricantes trabalham com MJPEG porque é um algoritmo que somente envia uma sequencia de imagens comprimidas individualmente.

    Imagine você tirando fotos com o seu tablet, e que ele tenha a capacidade de tirar 15 fotos a cada segundo.
    Depois de 10 segundos, você irá ter 150 fotos e se passar elas em uma sequencia rápida no tablet, terá o efeito de um vídeo, parecendo que há movimento.
    Por isso o nome Mjpeg que significa Motion JPEG, ou seja, uma sequência de fotos em formato JPEG, passando rapidamente causando o efeito de movimento (Motion)

    Agora falando sobre MPEG-4 e H.264 que são outros algoritmos de compressão de vídeo, eles trabalham capturando um frame (foto) completo e a segunda, terceira, quarta foto, etc envia somente o que muda na cena.
    Como uma cena tem o fundo estático, não é necessário enviar essas informações novamente, depois de 14 fotos com diferenças o sistema volta a enviar uma foto completa novamente (considerando configuração dessa forma)

    Então na prática,
    – A compressão MJPEG usa pouco processamento e alta largura de banda para transmissão
    – A compressão MPEG-4 e H.264 usam mais processamenteo e menos largura de banda para transmissão
    – É mais fácil fazer análise de vídeo em uma situação onde o sistema recebe todas as fotos, como na compressão MJPEG.

    Por isso alguns fabricantes preferem usar MJPEG pois trabalhando com sequência de fotos reduz a necessidade de processamento do sistema que usam, então não é necessário ter um processador mais poderoso
    Aliás, é necessário fabricar um processador novo para fazer com que trabalhe com H.264 e isso acaba elevando o custo do produto sendo necessário refazer o desenho do projeto desde a engenharia.

    Como o tempo alguns desses fabricantes acaba aderindo à nova tecnologia.

    Já trabalhei no passado com sistemas de automação industrial, onde utilizava PLCs da Allen Bradley/Rockwell Automation e Siemens.
    De qual fabricantes você está falando ? Fique interessado.

    Abraços
    Claudemir

    Responder
      Luiz Fernando da Silva - 27 de janeiro de 2016

      Olá Claudemir,

      Muito agradecido pela resposta.

      Respondendo a sua pergunta, 2 fabricantes de Sistema de Automação Residencial que estou com este problema são Fibaro e ISimplex.

      Obrigado.

      Responder
        Claudemir Martins - 28 de janeiro de 2016

        Oi Luiz,

        Nesse caso, se o fabricante trabalha com MJPEG, porque você não utiliza ?
        As maioria das câmeras com H.264 traz essa alternativa, você pode criar um perfil de vídeo com H.264 e outro perfil com MJPEG.

        O que quer implementar com a automação e a câmera ?

        Claudemir

        Responder
          Luiz Fernando - 28 de janeiro de 2016

          Oi Claudemir,

          Apenas a visualização, trabalho mais com Intelbras, lembro de ter visto mjpeg na descrição de algumas câmeras, vou ver como faz para criar 2 perfiz.

          Obrigado.

          Responder

Deixe uma resposta







close

Veja esse vídeo agora


VÍDEO AULA GRÁTIS SOBRE INSTALAÇÃO DE CÂMERAS

Instalação de câmera dome
envelope-open-o
envelope-open-o