Câmeras de vigilância para monitoramento de bairros - Aprenda CTFV.com
2

Câmeras de vigilância para monitoramento de bairros

Tem algum projeto onde o cliente necessita usar câmeras de vigilância para fazer o monitoramento de bairros e dar acesso remoto à várias pessoas?

Câmera de Vigilância

Se esse é o seu caso, a solução é bem simples, basta utilizar um sistema de armazenamento em nuvem que possibilite acesso por usuário e senha.

Se você quiser saber mais sobre acesso via nuvem veja esse outro artigo:

Entenda como funcionam os projetos de CFTV com gravação na nuvem

Essa é a proposta do programa Vigilância Solidária da TecVoz que permite o acesso à imagens das câmeras de vigilância através de celulares, tablets ou computadores, desde que haja uma conexão com a Internet.

É uma forma de engajar a comunidade em um projeto colaborativo para monitoramento de bairros onde há a participação coletiva dos moradores.

O uso de câmeras de vigilância é muito efetivo para inibir as ações de possíveis criminosos que estão planejando realizar assaltos, furtos ou até mesmo vandalismos.

Aplicativo para acesso às câmeras de vigilância

App da TecVoz

Um aplicativo que pode ser instalado em celulares ou tablets permite o ingresso de usuário e senha para acessar as câmeras de vigilância, algo muito simples e prático.

A tecnologia funciona de maneira bem simples, as câmeras enviam um fluxo de vídeo diretamente para um servidor na Internet, que pode ser acessado remotamente para distribuir as imagens para diversas pessoas simultâneamente.

O aplicativo pode ser baixado para sistemas operacionais Android para celulare ou IOS para Iphone ou Ipad.

Modelo de negócio das câmeras de vigilância

O projeto Vigilância solidária funciona pelo modelo de franquias, é necessário fazer um investimento e receber um treinamento da Tecvoz, e adquire um lote de equipamentos.

O rendimento do franqueado vem do pagamento de uma mensalidade de R$49,90 dos moradores que desejam ter acesso às câmeras de vigilância do bairro.

Câmera de vigilância do projeto vigilância solidária

Caso haja falhas na transmissão das imagens pela Internet, a câmera grava as imagens em um cartão de memória e realiza a transmissão quando a conexão é reestabelecida.

Se houver roubo ou vandalismo das câmeras de vigilância, as imagens estarão seguras na nuvem, es gravações poderão ser visualizadas e exportadas a partir do acesso ao servidor.

 Em uma parceria com a cidade de São Paulo, a Tecvoz doou 500 equipamentos para instalação pela cidade, o projeto Vigilância Solidária chegou com força total.

  • Updated 2 de abril de 2020
  • Redes
Deixe um comentário 2 comentários
valdeir santos coimbra - 15 de novembro de 2017

estou entrando na area de monitoramentos agora me ajuda ai

Responder

Deixe uma resposta