Guia Definitivo do CFTV

GUIA DEFINITIVO DO CFTV

O melhor e mais completo guia consulta e aprendizagem na área de CFTV.

Material ilustrado com explicações fáceis e simples de entender que permitem a qualquer pessoa aprender rapidamente os segredos do CFTV

2

As vantagens das câmeras IPs

Uma câmera IP pode ter muitas vantagens quando comparada a uma câmera analógica tradicional, nesse artigo você irá entender  quais são as vantagens de utilizar essa tecnologia em projetos de CFTV.

Câmera IP Digital

A primeira coisa que devemos entender é que os princípios de luz e geração de imagens são universais e não mudam quando você utiliza uma câmera IP ou analógica, então, os conhecimentos que você adquire sobre esse tema servem para ambas as tecnologias, 

A diferença básica entre câmeras IPs e analógicas está na digitalização da imagem, ou seja, a passagem para o formato digital que pode ser facilmente armazenado e transmitido por uma rede e pela Internet.

Em uma câmera analógica essa digitalização ocorre somente no DVR (gravador), ou seja, a câmera envia as imagem em formato analógico através de cabos coaxiais até chegar ao DVR onde é digitalizada.

Digitalização de imagem no modelo analógico

Digitalização no DVR

Em uma câmera IP, o processo de digitalização ocorre diretamente na câmera, antes mesmo de ser enviada para um gravador.

Quando a primeira câmera IP foi inventada, ela possuia um circuito interno chamado de encoder para transformar os sinais elétricos provenientes do sensor de imagem (CCD) em sinais digitais, mas com a evolução da tecnologia, os sensores novos como o CMOS permitiram a digitalização direta sem a necessidade desse encoder interno.

Digitalização de imagem no modelo IP

Digitalização em câmera IP

Como essa digitalização é feita na própria câmera IP, ela se torna um dispositivo independente e pode utilizar recursos de inteligência.

Mas essa é só a ponta do Iceberg, há inúmeras diferenças entre as duas tecnologias e vou separar o assunto por tópicos para facilitar o entendimento das vantagens de uma câmera IP (que são muitas).

Curso de CFTV

Componentes internos de uma câmera IP

A maioria das câmeras IPs do mercado possuem um sensor chamado CMOS que converte a luz recebida em sinais digitais,  

Após essa conversão digital o processador interno chamado DSP (Digital Signal Processor), considerado como o cérebro da câmera, processa as imagens e realiza melhorias antes de passar para o circuito final que irá processar e enviar as imagens pela rede.

Componentes de uma câmera IP

Lente: Direciona a luz para o sensor interno (CMOS)

Filtro de infravermelho: Filtra a luz antes de chegar ao sensor

Sensor de imagem (CMOS): Converte a luz para sinais digitais

Processador de imagens: Processa os sinais vindos do sensor

Compressor de imagem: Usa um algorítmo para comprimir a s imagens

Entradas/Saídas de áudio, alarme e cartão SD

Na parte traseira da câmera é possível notar que há entrada para cartão de memória (micro SD), entrada e saída para áudio que permite conectar um microfone externo e um alto falante, além de conector para rede (que também serve para enviar alimentação), e finalmente a entrada e saída para alarmes que permite interagir com dispositivos externos como sinalização sonora, luminosa ou painéis de alarmes. 

Parte traseira da câmera IP

Note que as vantagens são enormes quando comparamos com câmeras analógicas tradicionais, pois com câmeras IPs é possivel enviar e receber áudio e vídeo já em formato digital, além de ter acesso ao menu da câmera e enviar e receber comandos remotos, tudo isso simplesmente conectando um cabo UTP porta de rede. 

Quando uma câmera identifica um objeto em movimento por exemplo ela pode enviar informações para acionar a saída de alarmes, ou seja, um contato seco (NA/NF) é acionado e pode acionar algum dispositivo que esteja conectado ou sinalizar para um painel de automação.

Curso de CFTV

Redundância com dupla alimentação 

Existe a possibilidade de alimentar a câmera utilizando uma fonte tradicional de 12 VDC ou 24VAC através do conector convencional, ou através do cabo de rede, utilizando alimentação PoE.  

Se você quiser saber mais sobre sobre alimentação PoE leia o artigo alimentação PoE em CFTV aqui no blog.

Conexão de cabos na parte traseira da câmera

É possível então utilizar os dois tipos de alimentação em paralelo e permitir que a câmera continue funcionando mesmo quando o cabo de rede é cortado ou desconectado do switch que envia alimentação.

Independência do gravador de imagens

As câmeras IPs possuem independência do gravador, ou seja, são autônomas e podem gravar suas próprias imagens em um cartão de memória e se comunicarem diretamente via rede.

Esses tipos de câmeras de CFTV podem ser conectadas diretamente a um switch ou roteador através de uma porta de rede, e dessa forma passam a ser dispositivos que podem ser programados para enviar vídeos para um gravador local ou remoto para qualquer parte do mundo, desde que tenham acesso externo como Internet por exemplo, 

câmera IP independente

Mesmo sem um gravador IP (NVR) na rede a câmera pode enviar vídeos para uma central de monitoramento ou para a Internet.

Curso de CFTV

As câmeras IPs possuem comunicação bidirecional

Isso significa que é possível enviar comandos para as câmeras e receber informações delas através da rede, é possível por exemplo ajustar a abertura e foco das lentes (em modelos com lentes varifocais)

Comunicação bidirecional de uma câmera de rede

A partir de seu computador, tablet ou celular o usuário pode ter acesso direto à câmera, mesmo que não haja um gravador (NVR) na rede, é possível ouvir o que se passa no ambiente através de um microfone embutido na câmera, ou  microfone externo.

É possível também conectar um alto falante à câmera ou usar algum modelo que já tenha alto falante embutido. Com isso o usuário pode enviar áudio e se comunicar com quem está próximo à câmera ou ativar algum áudio pré-existente que está na mémoria do dispositivo.

Comunicação sem fio (wireless)

Há modelos de câmeras utilizados em ambientes residenciais que já possuem recursos de rede sem fio (wi-fi) com microfone e alto falante embutidos que permitem uma fácil comunicação e monitoramento

Câmera de rede wireless

Mas atenção, esses modelos são bem populares mas não devem ser utilizados em projetos de CFTV profissionais que requerem outro tipo de equipamento (geralmente combinando câmera + rádio separados). 

Inteligência embarcada

Por serem dispositivos independentes com seus próprios processadores e recursos de rede, as câmeras IPs podem fazer análise inteligente de vídeo para detectar possíveis alterações  nas imagens. 

Análise de vídeo em CFTV

Para ver quais são os recursos de inteligência disponíveis nas câmeras IPs, leia o artigo inteligência em CFTV aqui no Blog.

Alta resolução de imagens

Alguns fabricantes já possuem modelos de câmeras com altíssima resolução, como esse modelo abaixo de 29MP, fabricado pela Avigion.

Câmera Avigilon de alta resolução

Essas câmeras possuem resoluções muito superiores às câmeras analógicas, pois mesmo os modelos analógicos mais modernos com tecnologias HD-TVI, HD-CVI, AHD e SDI não chegam a ter as resoluções superiores a 5MP. 

Para ver mais detalhes sobre as tecnologias analógicas citadas acima, leia o artigo CFTV analógico de alta resolução.

Curso de CFTV

Segurança no tráfego de áudio e vídeo

Sistema analógico

Em uma instalação com câmeras analógicas é possível interceptar os sinais facilmente, basta cortar o cabo coaxial e conectar um monitor ou um gravador (DVR) para ter total acesso às imagens.

Com um adaptador do tipo T diretamente conectado ao cabo, é possível reenviar as imagens para seu destino final, a  central de monitoramento irá receber os sinais  sem  desconfiar da interceptação.

Intercaptacao-de-imagem-analogica

Sistema IP

Ao utilizar sistemas IPs, é possível criptografar os dados entre a câmera e seu destino (equivalente à uma transação bancária via Internet) o que torna a interceptação dos dados totalmente inútil, pois os dados só podem ser descriptografados no seu destino final.

Intercaptacao-de-imagem-analogica

Obviamente há a necessidade de utilizar as câmeras, gravadores e softwares adequados para fazer a criptografia, porém é algo que faz uma grande diferença para clientes sérios que necessitam segurança.

Sistema versátil e escalável

Em sistemas analógicos você fica preso ao software de monitoramento fornecido pelo fabricante, pois o software que controla o DVR é bem específico e salvo algumas excessões, na maioria dos casos você não pode usar software de outros fabricantes que tenham outros recursos.

Em sistemas IPs é bem diferente, com total liberdade de escolha, pois é possível utilizar câmeras IPs de diferentes marcas com softwares desenvolvidos por diversos fabricantes do mercado.

Abaixo um exemplo de diferentes fabricantes de câmeras IPs

Fabricantes de CFTV

Isso permite que possamos escolher a melhores câmeras IPs que atendam as necessidades do cliente e utilizá-las com o melhor software que tenha os recursos necessários para o projeto de CFTV.

No mercado podemos escolher os softwares de acordo com suas vantagens, como velocidade, facilidade de operação, análise inteligente de vídeo, escalabilidade, compatibilidade, etc.

Abaixo uma rápida lista dos softwares de monitoramento mais conhecidos mundialmente, especialmente no mercado corporativo:

Exemplo de softwares de monitoramento para  câmeras IPs

Aimetis
Avigilon
Axxon
Software Exacq
Software Inteligente ISS
Software Seventh
Software Digifort
See Tec
Mirasys
Software de monitoramento Milestone

Um destaque especial para a Digifort e Seventh listados acima que são softwares desenvolvido no Brasil.

Conclusão

Câmera IPs possuem alta resolução, são independentes e capazes de fazer análise inteligente de vídeo, além de se comunicarem com diferentes tipos de software, podem ser utilizadas em redes sem fio e permitem o uso se alimentação redundante.

Projetos de grande porte utilizam milhares de câmeras IPs devido à sua ecalabilidade e facilidade de integração à redes e tráfego de imagens para qualquer parte do planeta e ainda fazer gravação redundante.

Considere o uso de câmeras IPs em seu próximo projeto,

Curso de CFTV

Claudemir Martins
 

Meu nome é Claudemir Martins, nascido em uma pequena cidade no interior de São Paulo. Me profissionalizei em redes de computadores e CFTV, atualmente moro nos Estados Unidos e trabalho para uma das maiores empresas do mundo viajando pela América Latina e Caribe ministrando treinamentos.

Deixe um comentário 2 comentários
Carlos Neves - 16 de outubro de 2017

bom dia meu amigo,

qual a marca de DVR vc indicaria como melhor aqui no Brasil ?

Intelbrás ou Hikvision ?

Responder
    Claudemir Martins - 16 de outubro de 2017

    Carlos,

    Cada marca tem suas qualidades e pontos fortes, você pode usar qualquer uma delas sem problema
    Hikvision é uma marca chinesa que está crescendo rapidamente e tem bons produtos

    Intelbrás é uma empresa estável também com bons produtos e tem suporte técnico local
    Veja qual o melhor custo benefício para seu projeto e escolha qualquer uma delas

    Responder

Deixe uma resposta







close

Veja esse vídeo agora


VÍDEO AULA GRÁTIS SOBRE INSTALAÇÃO DE CÂMERAS

Instalação de câmera dome
envelope-open-o
envelope-open-o